Relatório Brundtland & Sustentabilidade

O Relatório de Brundtland “Our Common Future”, 1987 conceitua Sustentabilidade: "satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer as próprias necessidades".

Era o princípio do “desenvolvimento sustentável”.

Esse relatório elaborado pela Comissão Mundial de Meio Ambiente e Desenvolvimento e faz parte de uma série de iniciativas relativas à Agenda 21, as quais "reafirmam uma visão crítica do modelo de desenvolvimento adotado pelos países industrializados e reproduzido pelas nações em desenvolvimento, e que ressaltam os riscos do uso excessivo dos recursos naturais, sem considerar a capacidade de suporte dos ecossistemas". O relatório aponta para a incompatibilidade entre desenvolvimento sustentável e os padrões de produção e consumo vigentes.

O Relatório aponta problemas ambientais, como: aquecimento global e a destruição da camada de ozônio, expressando a preocupação na interface em que a velocidade das mudanças estaria excedendo a capacidade científica e as habilidades para propor soluções. Aponta ainda soluções, tais como: diminuição do consumo de energia, desenvolvimento de tecnologias para uso de fontes energéticas renováveis e o aumento da produção industrial nos países não-industrializados com base em tecnologias ecologicamente adaptadas.